sábado, 31 de outubro de 2009

A pedidos ... Flor

"É o cão que humaniza o homem e não o contrário". Por isso, desconfio dos que não gostam e abomino os que são capazes de maltratá-los...
Atendendo a inúmeros pedidos apresento a nossa Flor que, há quase cinco anos, enche a casa de alegria, tornando-a um  lugar para onde sempre queremos voltar.
É impossível resistir a esses olhinhos brilhantes que nos conhecem como ninguém, à sua alegria contagiante, capaz de afastar qualquer tristeza, e à sua lealdade incondicional, tão rara na espécie humana...
Como se tudo isso não bastasse, ainda se acha responsável pela segurança da casa e cumpre à risca seu papel de doce guardiã...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Orgulho

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1148588-7823-CONGRESSO+SOBRE+PRODUCAO+DE+CARNE+SUINA+E+REALIZADO+EM+UBERLANDIA,00.html

Meu marido dando entrevista na Globo!!! Que orgulho!!!

Os livros da minha infância



Minha paixão pelos livros, e não apenas pela leitura, começou cedo. Quando menina, eu facilmente trocava uma brincadeira de bonecas ou de rua por um cantinho quieto onde eu pudesse me transportar para as estórias dos livros que eu lia...
Alguns livros, que eu ainda guardo para dar de presente aos filhos que um dia terei, foram especialmente marcantes em minha infância, e é deles que pretendo falar um pouquinho...

O mais querido de todos é Reinações de Narizinho, de Monteiro Lobato. Tudo começa quando um certo dia, na beira do rio, Narizinho e Emília conhecem um besouro de casacão e o Príncipe Escamado, Rei do Reino das Aguas Claras, e vão viver uma grande aventura no fundo do rio. Lá conhecem Dona Carochinha , o Pequeno Polegar, Dona Aranha, a costureira das fadas, e Doutor Caramujo, capaz de tudo curar. Foi nessa estória também, que a Emília toma uma pílula mágica e começa a falar. Lí também as Caçadas de Pedrinho, Memórias da Emília e o Picapau Amarelo.

Existia também uma coleção de livros chamada Vagalume, da qual tenho vários exemplares. Sou apaixonada por Zezinho, o Dono da Porquinha Preta, que conta as aventuras de um garoto para que sua querida porquinha não virasse um apetitoso banquete. Tinha também as Aventuras de Xisto, O Escaravelho do Diabo, O Feijão e o Sonho, O Mistério do Cinco Estrelas, O Rapto do Garoto de Ouro, Spharion, Um Cadáver Ouve Rádio.

Não há como não falar do Pequeno Príncipe, que hoje eu considero uma leitura muito adulta, embora relate as fantasias de uma criança como qualquer outra, que questiona as coisas mais simples da vida com pureza e ingenuidade.

Como esquecer do Menino Maluquinho, que tinha o olho maior que a barriga, fogo no rabo, vento nos pés e só tirava nota 10, exceto por um zerinho, num tal de "comportamento"...

domingo, 25 de outubro de 2009

Salve Jorge!


Hoje fui, mais uma vez, vítima da violência que assola o nosso País.
Segue mais uma vez a oração de São Jorge que, ao lado de Deus, é o responsável por eu estar viva e ilesa.

Chagas abertas, Sagrado Coração, todo amor e bondade. O sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo no meu corpo se derrame hoje e sempre.



Eu andarei vestido e armado, com as armas espirituais de São Jorge. Para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me exerguem e nem pensamentos eles possam ter para me fazerem mal.


Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar. Porque eu estou vestido com as roupas e as armas de São Jorge


Jesus Cristo me proteja e me defenda com o poder de sua Santa e Divina Graça, a Virgem Maria de Nazaré me cubra com o seu Sagrado e divino manto, me protegendo em todas minhas dores e aflições, e Deus com a sua Divina Misericórdia e grande poder, seja meu defensor, contra as maldades de perseguições dos meus inimigos.

Glorioso São Jorge, em nome de Deus, em nome de Maria de Nazaré, e em nome da falange do Divino Espírito Santo, me estenda o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, do poder dos meus inimigos carnais e espirituais e de todas as suas más influências. Que debaixo das patas de seu fiel ginete, meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós, sem se atreverem a ter um olhar sequer que me possa prejudicar.


Assim seja com o poder de Deus e do Divino Espírito Santo.


Amém.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Amores possíveis



A mais bela história de amor de todos os tempos, entre um grão de areia e uma estrela, cujo resultado é poeticamente surpreendente e foi contado por Paulinho Soledade e Marino Pinto, na voz de Dalva de Oliveira.


Uma das mais belas músicas do cancioneiro nacional.

Sem limites...

"Não me deixe viver o que posso,
Que me seja permitido desaprender os limites..."
CARPINEJAR

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

A evolução (ou a falta dela) humana...


"O homem veio do símio./ Acho isso lindo. / Mas têm alguns/ Que ainda estão vindo."
Millor Fernandes


segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Como se fosse a primeira...

Saiu hoje a edição de outubro/novembro da revista Leite Integral da qual, para aqueles que não sabem, sou a editora-chefe.

Pode parecer incrível, depois de quase cinco anos, mas a cada nova edição os sentimentos se repetem, como da primeira vez...
Primeiro, uma ansiedade louca de rasgar o pacote, ver a capa, folheá-la compulsivamente.
Depois, aquele cheirinho de papel recém-impresso que inebria os sentidos. Não raras vezes, os olhos se enchem de lágrimas...
Como em toda paixão, existem as insatisfações, mas como em todo grande amor, a busca incessante pela perfeição...

domingo, 18 de outubro de 2009

Top 10 - Os filmes da minha vida...


De tirar o fôlego - Cena de Brilho Eterno

Amo cinema e fazer uma lista de apenas 10 é um grande exercício de escolhas e renúncias...

1) Brilho eterno de uma mente sem lembranças (o meu preferido de todos os tempos, sem palavras...)

2) O fabuloso destino de Amélie Poulain (delicioso, apaixonante, Paris...)

3) Piaf - um hino ao amor (uma história que marca a alma para sempre...)

4) Uma mente brilhante (para todos que se interessam  pelos mistérios da mente humana, inesquecível...)

5) Crash - no limite (uma revisão dos nossos conceitos de certo e errado, dependendo dos contextos...)

6) Trilogia das cores - A igualdade é branca, A liberdade é azul, A fraternidade é vermelha (a vida passada a limpo...)

7) O advogado do diabo (no que a vaidade é capaz de nos transformar...)

8) A vida é bela (lição de otimismo força e, principalmente amor...)

9) Irina Palm (fantástico, fala de uma doação que só é possível por amor...)

10) Milk - A voz da igualdade (o mais novo da lista, maravilhoso, fala da bestialidade do preconceito...)

Adoooooooro!!!

http://www.goear.com/listen/b5a0b58/Rosas-ana-carolina

Nostalgia

Minha amiga Nadja me mandou uma mensagem perguntando se eu tenho andado meio nostálgica.
Respondí que achava que não, mas sem muita certeza...
Fiquei pensando no assunto e descobrí que tenho, sim, sentido saudades de muitas coisas. Aliás, morro de saudade de vários momentos da minha vida. Inclusive, a mensagem da Nadja me fez recordar de um período entre 1999 e 2003, mais ou menos, quando fizemos mestrado e uma parte do doutorado juntas e vivemos estórias que dão um livro... Qualquer dia eu conto (as que não são proibidas) aqui no blog.
Resolví, então, entender um pouco mais a minha "diagnosticada" nostalgia. Descobrí que ela não é exatamente um desejo de voltar atrás, de achar que a vida era melhor antes. "Minha saudade é diáspora". São os amigos, as festas, as viagens, as paixões avassaladoras, as conversas "fiadas".
É o sorriso da minha mãe...
É perceber que não é possível congelar nenhum momento do tempo.
"Minha saudade é essa vontade de ficar junto, de ficar mais, de parar o tempo para que a gente não precise se separar nunca..."

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Perfume

Os seguidores de @grandesfilmes no Twitter iniciaram ontem uma discussão sobre o filme Perfume de Tom Tykwer, adaptação do livro homônimo de Patrick Suskind.
Acredito que filmes e romances não foram feitos para ser entendidos, mas sim sentidos... E Perfume é um excelente exemplo da minha crença. Várias pessoas dizem que o final do filme é ruim. Longe de querer interpretá-lo, gostaria de deixar o meu sentimento...  O grande objetivo de Grenouille durante todo o enredo foi extrair a verdadeira "esssência" da alma feminina; aquilo de mais belo e totalmente irresistível. A beleza é representada pelo perdão de algo "imperdoável" como o assassinato de uma filha. E, exatamente por ser irresistível, a essência causou nas pessoas reações típicas da paixão - descontrole, embriaguês, sofreguidão, representadas pela cena tão criticada de sexo coletivo e pelo canibalismo que deu fim a Grenouille.
Eu, particularmente, adorei livro e filme e recomendo.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Uma joaninha...

Sempre adorei as joaninhas. Já viu como são lindos os seus singelos vestidinhos de poás? Dizem também que são mensageiras da boa sorte para aqueles que elas usam como pista de pouso. Por isso, nem acreditei quando uma delas entrou voando pela janela do escritório e pousou na minha mão esquerda enquando eu digitava.
Estou vivendo uma semana particularmente especial na minha vida profissional e estou tendendo a acreditar que mais coisas boas vêm por aí...
E a joaninha... continua por aquí.

Salve Jorge!!!

Sou devota e apaixonada por São Jorge. Sua oração é poderosíssima e eu rezo desde menininha.

Oração de São Jorge


Chagas abertas, Sagrado Coração, todo amor e bondade. O sangue do Nosso Senhor Jesus Cristo, no corpo meu se derrame hoje e sempre.


E eu andarei vestido e armado com as armas espirituais de São Jorge para que meus inimigos, tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me enxerguem, e nem pensamentos eles possam ter para me fazer mal.


Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes se arrebentem sem o meu corpo amarrar.


Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça. Virgem de Nazaré me cubra com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor contra as maldades e perseguições dos meus inimigos.


Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com a sua força e com a sua grandeza, e que debaixo das patas de seu fiel ginete, meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós.


Assim seja com o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino Espírito Santo.


São Jorge, Rogai por Nós.


Amém.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

A carne ética ou a rúcula santa

Adorei a coluna de Luiz Felipe Pondé na Folha de hoje. Também tenho desenvolvido um horror peculiar por pessoas "conscientes". Assistí uma manifestação em Madri, em frente a uma loja do Mc Donalds, com cartazes mostrando a "crueldade" de se abater animais para consumo humano. Várias campanhas feitas por completos ignorantes preconizam a ausência de proteínas de origem animal na alimentação humana. Os imbecis são capazes de dizer que leite de vaca é alimento para bezerro e que faz mal à saúde!
Pondé pergunta "por que essas pessoas conscientes não falam dos direitos das rúculas em continuarem, de forma singela, a fazer fotossíntese? Onde está a consciência deles quando torturam seres inocentes como as beringelas, trituradas entre nossos dentes horrorosos?" Segundo ele, somos monstruosos porque somos parte da natureza, que não é um mar dócil, mas sim um espaço de violência.
Se dependêssemos desses "conscientes", não teríamos sobrevivido à seleção natural, pois teríamos caído paralisados diante da necessidade de matar para sobreviver. Além disso, grande parte do desenvolvimento cerebral da espécie humana ocorreu devido ao consumo de proteínas de origem animal, mais especificamente, de carne, quando nossos ancestrais começaram a caçar. Talvez isso explique a burrice dos "conscientes".
Então, "o que escolher? A carne ética ou a rúcula santa?"

domingo, 11 de outubro de 2009

Fantasma sai de cena

Acabo de ler Fantasma Sai de Cena, de Philip Roth. Comprei esse livro há uns 4 meses junto com outros de uma lista de "leituras obrigatórias" que eu faço de tempos em tempos. Confesso que o tema me deixou um pouco angustiada e ele foi o último a ser lido. O autor apresenta a velhice de maneira tão real que dá para sentir o seu cheiro, uma mistura de talco e roupa guardada há muitos anos...  Faz pensar em como deve ser difícil conciliar as limitações de um corpo com os desejos ilimitados da mente. Seria melhor que tudo envelhecesse ao mesmo tempo? Ou doeria menos fugir e se esconder daquilo que a velhice nos torna incapaz?

Piscando sem parar...

" A vida, Senhor Visconde, é um pisca-pisca. A gente nasce, isto é, começa a piscar. Quem para de piscar, chegou ao fim, morreu. Piscar é abrir e fechar os olhos - viver é isso. É um dorme e acorda, dorme e acorda, até que dorme e não acorda mais.[...] A vida das gentes neste mundo, senhor sabugo, é isso. Um rosário de piscados. Cada pisco é um dia. Pisca e mama; pisca e brinca; pisca e estuda; pisca e ama; pisca e cria filhos; pisca e geme os reumatismos; por fim pisca pela última vez e morre.
- E depois que morre? - perguntou o Visconde.
- Depois que morre, vira hipótese. É ou não é?
[Emilia - Monteiro Lobato]